terça-feira, 18 de agosto de 2009

PROJETO JAZZ DAGEMA RECEBE SAINT LOUIS BLUES BAND


O palco do projeto Jazz Da Gema recebe, sábado (22), Saint Luis Blues Band.
A diversidade de gêneros musicais está perfeitamente de acordo com a linha evolutiva do jazz, que é pródigo em receber diferentes contribuições culturais, como é emblemática a esse respeito a obra de John Coltrane, em que estão presentes também elementos da música oriental, por exemplo.
No caso, o blues está mesmo umbilicalmente ligado ao nascimento do jazz e nada mais justo celebrar, abrindo espaço para Saint Luis Blues Band cujos músicos fazem um blues de grande beleza.
Fonte: Arquivo Fernando Japona
O grupo é formado por Fernando Japona (guitarra), Pablo Habibe (guitarra) Léo Torres, no baixo e Andre Grolli na bateria.
O show tem como base a estrutura do blues, mas a banda promete fazer surpresa na linha jazzística e contará ainda com canja especial do bluesman José Luis Mejías - Black Mama (violão e voz - blues acústico), da Espanha.

SERVIÇO

O QUÊ: Projeto Jazz da Gema recebe SAINT LUIS BLUES BAND.
ONDE: Bar e Restaurante Dagema, com couvert artístico (Av. dos Holandeses, Ponta do Farol).
QUANDO: Sábado, 22/08, a partir das 22h.
Informações: pelo telefone (98) 32353588


5 comentários:

Salsa disse...

Prezado Celijon,
Hoje, eu me encontrei com um amigo que há muito não via: Ricieri. Excelente guitarrista/violonista capixaba com quem tive o prazer de tocar no início do século xxi. Fez mestrado em BH e doutorado, se não me engano, em Salvador. Tem-se dedicado ao violão clássico (perde-se aqui, ganha-se acolá) e está morando em São luis. Quem sabe você não o convence a voltar para o jazz?

Érico Cordeiro disse...

Ô Seu Mr. Salsa, deixa um contato do Ricieri prá gente.
Quem sabe ele não dá uma canja ou até faz uma apresentação no DAGEMA?
Celi, espero que neste sábado dê prá ir!!! Tô muito a fim.
Abração!

Eddmorphe disse...

Grande Jonnnnn,

Meu caro, estou com uma virose, já melhor dessa bendita, e a inquietação pela melhora completa me atiça mais ainda pra ir no DAGEMA.
E desde que conheci o projeto, desejo de sucesso sempre é presente.

Neste sábado farei o possível.

Gostaria de enaltecer meu brother, estar aqui e escutar estas pérolas é passear no jardim letrado ouvindo belas músicas, estas, senão eternas, pelo menos seculares daqui pra frente: uma maravilha! As gerações futuras hão de comprovar - e provar! - esta assertiva. Parabéns pelo repertório.

Abraço,

Ed
PS: hj extrapolei no comento, rsrs.

Celijon Ramos disse...

Salsa, consegue o telefone dele para mim ou mesmo o e-mail. Farei o possivel para torná-lo ao jazz, mas, se não for possível, teremos o prazer eu e Érico de enturmá-lo a Luiz Júnior, Victor Castro e João Pedro Borges,virtuoses do violão clássico e eles se darão muito bem.

Érico, é fundamental sua presença, afinal tens que me contar das coisas de Pinheiro.
Érico e Salsa,peço-lhes desculpas por estar visitando muito pouco vossas casas eletrônicas, que na verdade são castelos imponentes, mas ando meio aperriado e com pouco tempo. Logo, logo volto à carga.
Um abraço fraterno!

Eddmorphe, não vem com desculpas, não! Tens que ir ao Dagema amanhã. Afinal não estás com a suina, não.
Assim, fico encabulado. De todo modo, obrigado. Mas lhe estimulo a frenquentar meus vizinhos ao lado como Jazz+boossa..., Jazzseen,jazz back'yard , Sérgiosônico, Melobateroomania. São meus favoritos e dá pra agente aprender muito sobre jazz. Muitas vezes discordamos uns dos outros, mas é aíquecrescemos mais. Sou-lhes grato por isso.
Falei!

Salsa disse...

Ih, rapaz, não peguei o número dele. Mas Ricieri me disse que conhece um monte de gente que toca por aí. Deve ser fácil encontrá-lo